domingo, 31 de janeiro de 2010

O isolamento 1ª fase (o sótão)

Já à algum tempo que queria avançar com esta ideia, mas como todas as minhas ideias geralmente implicam gastos, tive que aguardar pelo momento oportuno, andei a pesquisar e obter informações em fóruns da especialidade (leia-se fóruns de ecologia e eficiência energética) e decidi avançar, sendo que numa primeira fase fui saber de orçamentos e materiais.

Depois de muito pesquisar tudo apontava para uma solução: POLIURETANO

no meu caso resolveria dois problemas: 


1º o isolamento do sótão


2º o isolamento das paredes exteriores da casa.


Porquê? (Poderão perguntar vocês)


Porque o construtor não se preocupou com isso, o lema geral de quase todos os construtores é muito parecido com aquele ditado: "Olhos que não veem, coração que não sente", ou seja tudo o que estiver fora da vista do comprador poderá ficar esquecido, como foi o meu caso, mais uma lição quando está a comprar verifique bem tudo por vezes a diferença de 5.000 € de uma casa para outra pode estar exactamente nestes pequenos pormenores que mais tarde se revelam grandes problemas.


A casa tem de facto parede dupla com caixa de ar, mas sem qualquer tipo de isolamento (Wallmate, cortiça ou mesmo esferovite), outro problema era o do sótão, apesar do construtor ter mostrado boa vontade em isolá-lo, não o fez da forma correcta pois aplicou Lã de Rocha.


Depois de me informar passo a dar-vos conhecimento - A LÃ DE ROCHA É APENAS UM ISOLANTE ACÚSTICO! - a Lã de Rocha colocada na placa no sótão desempenha a função de uma esponja ou seja quando cai muita humidade nas telhas esta absorve tudo, por sua vez a "respiração" da casa que sobe para a placa também é absorvida pela Lã de Rocha (uma autêntica porcaria) além de que deita um cheiro muito desagradável e quando temos que aceder ao telhado ou reparar alguma coisa no sótão caminhamos sobre um material que liberta um pó extremamente alérgico que entra pelos poros da pele e dá uma comichão danada.

Assim aqui começa a minha história:


em Setembro de 2009 contactei com uma pessoa conhecida que por acaso mora a cerca de 1Km da minha casa e cuja família já conheço à alguns anos, sabendo que este trabalhava com estes materiais, pareceu-me uma excelente escolha pois iria dar trabalho a alguém da terra, mas a coisa complicou-se quando o Sr. Filipe da NJS - Técnicas de Isolamento, Lda, me foi consecutivamente descartando para depois (relembro que o jovem mora a 1Km da minha casa e sempre o coloquei à vontade para inclusivamente ver a casa à noite e fins-de-semana), num dos últimos contactos que tive com tal personagem já nem me atendeu o telefone falei com o comercial Sr. Drumond, que pelos vistos estaria tão interessado no assunto como o patrão, lição tirada, esqueci esta malfadada empresa (não parece precisar de clientes).


pesquisei na internet por quem trabalhasse com Poliuretano, encontrei duas empresas uma na Caldas da Rainha outra no Milharado (ambas distantes de mim, mas era melhor que nada). Fiz um sorteio e a sorte recaiu sobre o empresa do Milharado que após um breve telefonema se prontificou a vir fazer uma visita no Sábado seguinte (achei muito fruta), a surpresa é que veio e chegou exactamente à hora marcada, feita a vistoria o Sr. João Gonçalves disse-me que para isolar todas as paredes da casa e considerando que a caixa tinha cerca de 10cm de espessura o valor rondaria os 2.500 € , o sótão seriam cerca de + 600 € (não me surpreendeu), aconselhou-me ainda a fazer a aplicação  nas paredes antes do inicio dos meses mais frios ou então só em Maio para que as paredes secassem bem, ficou então acordado que lhe ligaria em principio em Abril para agendar-mos a obra, sendo que ele disse que precisaria apenas de cerca de 3 dias de aviso para poder cumprir (pareceu-me tudo muito bem), explicou-me o processo, que seriam feitos a cada metro de parede 3 furos  ao alto e como é que seria aplicado, o pequeno senão foi quando me disse não dispor de andaimes que teria que ser eu a alugá-los e que teriam que estar já montados aquando da sua chegada, ora isso já não me pareceu muito bem, então eu é que teria de ir contratar alguém para montar os andaimes? 

Bem, a coisa ficou por ali e deixei o barco andar, até porque sempre tive bom stock de madeira que apanho nos pinhais em redor (apenas os pinheiros tombados), tenho também quem me ofereça lenha e ainda existem também os montes de desperdício das obras  e montes de entulho em redor que rendem sempre algo de bom, apesar do mal que fazem como podem ver neste meu post http://ecocasa3.blogspot.com/2009/03/lenha-parte-1.html. 

No entanto, chegados a Dezembro e com a vaga de frio que se fez sentir, não aguentei porque por mais lenha que queimasse e por mais temperatura que conseguisse atingir dentro de casa, a meio da noite já estava frio de novo (porque a placa deixava fugir o calor), por exemplo a sala ficava a 23  à noite e de manhã já estava nuns simpáticos 11º (irra que frio!)

Determinado a arranjar uma solução, ainda que provisória, comecei então por comprar no AKI placas de esferovite de 1m x 0,5m com 1,5cm de espessura para forrar o sótão todo o que atingiu a módica quantia e 240 € (cerca de 240 placas) porque o AKI tinha-as em promoção (sei hoje que poderia ter comprado muito mais barato numa fábrica mesmo, fica a lição para uma próxima), este era um processo que teria que fazer quando um dia quisesse forrar as telhas com poliuretano (o produto não pode ser aplicado directamente nas telhas senão ao expandir levanta-as).

depois de ter colocado as placas no sótão faltava perceber onde e como iria fixá-las,:




ONDE? 
agarradas às ripas de cimento que estão entre as vigas
(para quem não conheço o termo segue a imagem com setas a assinalar as respectivas ripas):

 
 
COMO?
inicialmente tentei com silicone (resultava mas tornava-se dispendioso), depois tentei a cola quente (resultava parcialmente porque dependia muito do tipo de cola que poderia ou não aderir ao cimento e tinha que estar sempre a controlar a temperatura da pistola de cola senão ao aplicá-la fazia furos no esferovite), por fim encontrei uma coisa "baratinha" que desempenhou bem a função - Mastik de fixação (a 1€ cada carga no AKI):

 

para preencher algumas falhas e frestas comprei também espuma de poliuretano em lata (a marca que está na foto é boa, também do AKI e também "baratinha")

decidi então pôr mãos à obra:

1º retirar toda a lã de rocha
tarefa que revelou não ser tão fácil como parecia porque estava húmida, cheirava mal e desfazia-se quando lhe tentava pegar:


parei de imediato e optei por arranjar outra forma de pelo menos proteger os quartos nas laterais onde o telhado é mais baixo e onde seria por agora mais complexo aplicar o esferovite, dirigi-me ao estaleiro de materiais de construção que tenho perto de casa (aqui na província tudo é perto, felizmente) - http://www.albino-miranda.artelecom.pt/, onde fui comprar Wallmate 3cm (para o efeito servia porque na verdade para sotão deve ser usado Roofmate), quando lá cheguei fui atendido por um dos filhos do proprietário (e agora vem a parte impressionante), contei-lhe as minhas peripécias de tentativa de contratação da NJS e posteriormente do Sr. João do Milharado ao que este me diz que conhece um rapaz que é de Santa Cruz e já trabalha com poliuretano há muito tempo, deu-me o contacto e perguntou-me se queria levar o Wallmate na mesma (eu perante a honestidade e prestação do rapaz, não fui capaz de sair de lá sem gastar o dinheiro, até porque não sabia que pessoa era aquela de quem ele me tinha dado o contacto apenas que se chamava João), levei apenas um pacote de (14  placas de 2,60m x 0,60m) por 70 €:

cá estão elas já no sótão:

 comecei a aplicá-las por cima da Lã de Rocha

 
as placas tem um perfil que permite encaixar umas nas outras, onde encontrava o final das vigas, fazia o desenho com marcador e depois recortava com o Tic-tic, ficou um "trabalhinho" à maneira que logo na primeira noite se revelou compensador, no entanto teria mesmo que retirar a Lã de Rocha porque agora esta não respirava de forma nenhuma e seria uma questão de tempo até ter o tecto do quarto repleto de bolor

 

 Mas determinado a explorar ainda mais o poliuretano decidi contactar com o Sr. João de Santa Cruz, este prontificou-se a vir durante a tarde e quando aparece fiquei surpreso, porque era um amigo dos tempos em que trabalhei no bar Cais da Azenha, trocados cumprimentos avançamos para vistoria, ele viu o sótão e disse-me logo que o trabalho era coisa rápida (cerca de 1h) e ficaria 5,5 € / m2, feitas as contas ficaria pelos 800 € (nada mau para ter o sótão totalmente isolado, aqui fica o desenho do que ficou acordado, o que está a amarelo é onde ele iria aplicar o poliuretano, na zona central seria na telha para poder depois aproveitar esse espaço (que é grande e tem bom pé direito) e nas laterais seria directo na placa (para evitar de ter trabalho a colocar o esferovite e para poder aceder ao telhado sempre que necessário)

 
 
assim fui forçado retirar então toda a Lã de Rocha (pensei, se tenho que fazer, faço já tudo de uma vez!), mas como se ela se desfazia toda não dava para tirar placa a placa (de Lã de Rocha placas de 1m x0,5m ao invés do tradicional rolo), então tive mesmo que desfazer em pequenos pedaços para colocar em sacos do lixo de 150 Litros e depois ir despejar ao lixo (de referir que devo ter enchido cerca de 8 caixotes do lixo em torno a minha casa, peço aqui desculpa à vizinhança):


Saco a saco...grão a grão como a galinha...


 


Depois foi retirar todo o lixo e aspirar (para acabar com o pó) ficou com uma aspecto limpo:





coloquei as restantes placas de esferovite no sótão arrumadas a um canto:


e comecei a forrar


aos poucos

frestas e uniões rematadas inicialmente com tiras de esferovite e depois com fita papel de pintor (dos poucos materiais que colam ao esferovite e ao cimento)

a diferença de temperatura nessa noite notou-se bem e no dia seguinte notava-se que a casa estava a "respirar" melhor, pelo menos já não se sentia aquele frio de cortar dentro de casa, algo que sempre considerei inaceitável a meu ver uma pessoa dentro de casa deve poder andar de calções e t-shirt mesmo que na rua estejam 2 graus (desculpem mas este é o meu conceito e se todas as casas estivessem bem isoladas isto seria possível, ter a casa sempre a 23º)

Então assim fiquei por uma semana porque o João só podia vir aplicar o poliuretano no dia 30 o que a mim até me dava jeito pois ia ser operado ao rim esquerdo e estaria fora pelo menos entre 21 e 28, regressei do hospital uns dias mais cedo que o previsto (dia 26, pelos vistos até o meu corpo recicla bem), ontem dia 30 o João veio cá e em cerca de 01h30 fez a aplicação, o resultado posso-vos dizer foi de facto surpreendente (de facto já me tinham dito que este material é o melhor isolante que existe mas não pensei que fosse tão bom), liguei a lareira pelas 19h para aquecer um pouco a casa, logo notei que não só a temperatura subiu muito mais rápido como o sótão acumulou temperatura (sei isto porque tenho um sensor de temperatura no sótão também), hoje de manhã a temperatura tinha apenas baixado 1º o que foi deveras impressionante e não se sentia humidade dentro de casa, agora só falta fechar os acessos laterais ao telhado com uma porta de madeira de cada lado para criar a estanquicidade que pretendo porque quero usar o sótão como mais uma divisão da casa.

aqui ficam algumas fotos do trabalho já concluído:





estas são as tais laterais onde terei que colocar portas porque entra algum vento por aqui, aliás é o único sitio por onde agora o vento consegue entrar:




por agora desenrasquei com umas placas de esferovite a simular uma porta:


 

mas depois para além de ter que chamar o meu sogro para rematar a parede, terei também que chamar um carpinteiro para me fazer as portas e para evitar que o vento seja de Norte ou de Sul  (que é a orientação da minha casa) entre por alguma fresta que as portas possam ter, ainda irei forrar as ripas na zona das portas para impedir que ventos fortes possam passar, pois de apesar de a Sul ter os painéis fotovoltaicos que só por si já impedem que o vento passe pelas telhas a Norte (que é o pior e de onde costuma estar mais vento) não tenho protecção nenhuma, assim irei forrar esta zona toda:




aqui ficam alguns vídeos feitos antes e depois da aplicação do poliuretano:

ANTES (só com esferovite)





DEPOIS





aqui ficam alguns vídeos de profissionais a trabalhar:



E um video que mostra não só a máquina como todo o material necessário para trabalhar com este produto:





por agora é tudo


















78 comentários:

Sara disse...

O isolamento do sótão é sem dúvida, o calcanhar de Aquiles de minha casa, por isso posso dizer que esta sua história foi inpiradora! No meio de tanta informação dada, acabei por não saber qual o preço do metro quadrado do poliuretano projectado. Outra questão que gostava de lhe colocar é se, na sua pesquisa, não lhe propuseram o uso de placas de poliuretano em vez do poliuretano projectado e se seria tão eficaz uma como o outro. Caso o fosse a aplicação poderia ser feita por mim...
Obrigada pela partilha!

... disse...

Bom dia Sara, o custo do metro quadrado foi de 5,5 €.

A aplicação de placas de poliuretano também é viável, mas mais trabalhoso e demorado, em relação a custos não lhe sei responder, claro que as placas podem ser aplicadas por si o método deverá ser o mesmo que usei para aplicar o esferovite, mas com mais tempo de espera entre aplicação e secagem ou então pode optar por aparafusá-las às vigas (farei um esquema / desenho que colocarei no finla do actual post) reduzindo assim o tempo de aplicação e reduzindo o custo na aplicação pois já não teria que usar silicone ou Mastik de fixação. No entanto e como descrito no meu post em menos de 1h30 ficou tudo feito sem sujidade e sem a necessidade da minha participação (que já tinha sido dada antes na aplicação do esferovite). Tem ainda como alternativa a aplicação de placas Roofmate, mas para uma eficiência igual a 3 cm de poliuretano projectado se optar pelas placas deverão ser de 5cm de espessura.

Sara disse...

Olá! Bom dia.
Sendo tão fácil a aplicação do poliuretano projectado e o preço tão acessível lá terei de pesquisar aqui pela zona uma empresa que o faça... No caso de não encontrar optarei pelas placas que já utilizei para isolar umas janelas que fechei.
Obrigada pelo esclarecimento.

Luis Nascimento disse...

Olá,sou o representante da NJS,Técnicas de Isolamento e li o comentário do( (sujeito) que nem o nome diz,sobre o sucedido com o empresa NJS e também invoca nomes.Os princípios bases da NJS é a qualidade e a satisfação dos nossos clientes.Aguardo resposta.
Sem outro assunto:
Luis Nascimento

... disse...

Caro Sr. Luis Nascimento, muito prezo o seu contacto, o meu nome (sujeito) é João Gomes e o meu contacto é o 938402784 (caso pretenda algo esclarecimento adicional). O meu comentário descreve exactamente o que aconteceu, acredito que sejam princípios bases da NJS a qualidade e a satisfação dos vossos clientes, mas infelizmente não foi o meu caso.

Cumprimentos

João Gomes

Ricardo 53 disse...

Boa tarde Sr. João Gomes,

Antes de mais quero agradecer-lhe por partilhar a sua experiência connosco.

Eu também passo por um problema identico ao seu, ou seja, possuir um sotão sem qualquer tipo de isolamento e de, dentro de casa, ter frio no inverno e calor no Verão.

Tendo lido o seu post, aproveito para colocar-lhe a seguinte questão: a aplicação de poliuretano projectado sobre a placa (no chão do sotão) inviabiliza a utilização do sotão? Ou seja é possível pisar o poliuretano?

Grato desde já, cumprimentos

João Gomes disse...

Caro Ricardo 53,

antes de mais agradeço a sua visita.

Informo que a aplicação pode ser feita directamente na placa e não inviabiliza o uso do sotão, porque o poliuretano atinge rigidez suficiente para suportar o peso de alguém a circular ou mesmo carga diversa, eu no meu caso aproveitei para nas laterais do sotão (onde é mais baixo), fazer arrumos, no entanto caso pretenda fazer um uso mais regular do sotão sugiro que após a aplicação do poliuretano, seja aplicada um estrado em madeira por exemplo porque o piso depois ficará um pouco irregular, o poliuretano não expande todo por igual terá zonas em que ficará mais alto do que outras, isto é apenas uma sugestão, porque se o uso for apenas de arrumação e acesso esporádico bastará deixar o poliuretano e pode pisá-lo à vontade

Vítor Lopes disse...

Sr João Gomes,
muito obrigado pela partilha dos detalhes da sua "obra".
A minha casa padece exactamente do mesmo mal.... paredes duplas sem isolamento interno e sótão sem isolamento.... exactamente como o seu: placa em betão (lage)e tehado assente em vigotas de betão.
Da sua descrição não me apercebo se chegou a colocar as placas de wallmate no soalho do sótão ou não....
esta era uma modalidade que eu andava a equacionar... forrar o soalho do sótão a wallmate e deixar o telhado como está... mas vista a sua experiência parece-me melhor solução o isolamento também das telhas.
já agora outra questão.... o meu sótão é todo amplo, não tem as paredes divisórias que surgem nas fotos que disponibiliza - será que no meu caso deverei deixar parte por proteger com o poliuretano, a fim de não criar um compartimento completamente estaque (poderá criar problemas de humidade ou outros) e simultaneamente manter disponível uma zona de acesso ao telhado caso seja necessário?
o que acha?
mais uma vez muito obrigado pelo seu relato.
Vítor Lopes

João Gomes disse...

Bom dia Vitor Lopes,

antes de mais agradeço a sua visita.

Em relação às suas questões, e facto cheguei a colocar o wallmate no soalho o sotão, coloquei apenas em um dos lados para testar e de facto notou-se logo uma diferença, mas depois optei mesmo pelo isolamento em poliuretano e retirei as placas que estão agora guardadas a aguardar novos projectos

em relação à segunda questão de facto poderá ter problemas caso a casa não "respire" bem, mas se optar por deixar janelas abertas durante o dia para arejar a casa esse problema não irá surgir, eu apenas irei deixar uma pequena passagem para o telhado como acesso, de resto irei em breve mandar isolar as paredes laterais da casa e também a parte de baixo de toda a casa criando mesmo uma "caixa" totalmente estanque (este projecto vai ser deveras interessante não deixe de acompanhar)

Qualquer outra questão estou ao dispor

Cumprimentos

vitor disse...

Bom Dia João gomes
Obrigado pela resposta pronta e pelos esclarecimentos.

Acompanharei a sua futura obra com atenção, pois penso em fazer o mesmo numa 2ª fase.

Esta (sótão) é uma obra que já ando a adiar há algum tempo, mas o rigor do inverno passado (e o facto de viver na zona de Sintra!!!) fez-me decidir em procurar e implementar já uma solução para este problema.

Pelo facto do seu problema retratar também a minha realidade, ganhei motivação acrescida e fiz uma noitada a procurar informação e contactos de empresas.

Neste Domingo terei a visita de uma empresa que trabalha com poliuretano projectado....

Obrigado e cumprimentos

Anónimo disse...

Boa tarde,
Ainda bem que partilhou a sua experiência, estava a ficar desesperada, não conseguia resolver o meu problema!!! pode facultar o contacto do Senhor João de Santa Cruz por favor?
Grata pela atenção
Ana Sofia Pacheco
anasofiapacheco90@gmail.com

João Gomes disse...

Boa tarde Ana Sofia Pacheco,

aqui tem o contacto do Sr. João Cansado 919 174 307

no entanto alerto para o facto de ele estar com muito trabalho e alguma falta de disponibilidade no entanto posso lhe sugerir outra empresa que também me agradou muito pelo menos na forma como fui atendido por um dos funcionários da mesma veja aqui:

http://ecocasa3.blogspot.com/2010/11/isolamento-das-paredes.html

caso seja sua opção o isolamento do sótão como eu fiz ou outro esta empresa está mais do que habilitada a esse tipo de obra veja aqui:

http://www.youtube.com/watch?v=OFmSifQ4QxQ

Rui Luis Reis disse...

Muito bom, já tive um caso assim em que os Srºs tambem não contactavam nem entregavam orçamento, mesmo eu oferecendo para pagar o orçamento. Contactei a DECO e... Podemos pedir o livro de reclamações sem que tenhamos ainda consumido algo.
Bem haja a quem utiliza a internet para extinguir as empresas "não crentes".
Obrigado.

pj disse...

Boa tarde, será que podia informar a espessura de espuma que foi utilizada neste trabalho.

tenho um problema semelhante e foi sugerido 4 cm de poliuretano projectado.

desde já agradeço a atençãp

João Gomes disse...

Bom dia pj, a espessura de projecção do poliuretano depende muito da qualidade da mesma, porque existem muitas empresas a aplicar este material, mas a qualidade é que varia muito e sobre isso não me posso pronunciar, contudo e repondendo à sua pergunta a aplicação na minha casa foi na ordem de 3cm, isto porque como me foi explicado equivale ao 5cm de roofmate (minha ideia inicial de isolamento), cumprimentos

pj disse...

Boa tarde e obrigada pela rápida resposta. Aproveito também para lhe dar os parabéns pelo blog.

Cumprimentos
PJ

Anónimo disse...

Boa noite. Obrigada desde já pela partilha da sua experiência. Para isolar o telhado da minha casa que não é para ser utilizado uma vez que tem um pé direito muito baixo, devo aplicar roofmate de 4 cm diretamente no telhado para ter um bom isolamento termico, ou haverá outra solução melhor?

Anónimo disse...

Bom dia srº joao.
Moro na zona de mafra, li tudo o seu trajecto com o isolamento do sotao.
Tambem tenho um sotao nas mesmas condiçoes, mas nao o utilizo para nada, sera que posso so projectar directamente na lage da placa, visto que fica um investimento mais barato?

Atenciossamente.
Leonardo Duarte.

João Gomes disse...

Boa noite Leonardo Duarte,

Sim de facto no seu caso o melhor será mesmmo aplicar directamente na placa pois poupará algum dinheiro e uma vez que não utilizará o sotão para mais nada é a melhor opção.

Bem haja

João Gomes

Joao Ferreira disse...

Entao a solucao de poliuterano (esforovite) e' melhor que roofmate para aplicar diretamente na laje do sotao de forma a obter melhor isolamento termico? E quanto a isolamento acustico? Cada vez que chove (e nem e' preciso chover muito) nao consigo dormir

João Gomes disse...

Boa tarde João Ferreira,

sim o poliuterano é melhor em termos de isolamento térmico, em termos acústicos é também muito bom, se bem que caso verifique que o barulho é muito o melhor seria investir na aplicação de aglomerado de cortiça expandida esse é sem dúvido o melhor isolante acústico, não é à toa que é usado em estúdios de gravação e também é muito bom em termos de isolamento térmico, agora a sua opção irá depender da sua carteira ;)

Bem haja e continue a acompanhar

José Blino disse...

Obrigado por descrever e publicar a sua situação de forma tão detalhada. Identifiquei algumas situações que são também um problema em minha casa e o seu testemunho é sem dúvida uma ajuda preciosa para delinear o plano de reparação e melhoramento para o meu caso.
Continue a deixar os seus relatos :)

João Gomes disse...

Boa tarde José Blino,

eu é que agradeço a sua visita e espero também que continue a acompanhar.

Bem haja

João Gomes

José Blino disse...

Boa tarde,

Obrigado pela resposta acolhedora.

Se tiver disponibilidade para responder, pedia-lhe que indicasse alguns detalhes adicionais:

"fóruns da especialidade (leia-se fóruns de ecologia e eficiência energética)"
-> pode indicar link(s)?

"ficaria 5,5 € / m2" -> pelo que li foram 3cm de espessira. porque diz, que 3cm de projectado, são equivalentes a 5cm de roofmate?
Sabe se existe alguma tabela, para classificar a qualidade do poliueretano projectado? (porque sem algo do género é difícil comparar orçamentos)

Obrigado,
José

Agata disse...

Uma opção económica para isolar as casas e fácil para fazê-lo um mesmo

Anónimo disse...

Muito boa tarde,

estive todo o processo e ficaram-me umas dúvidas.

-> Forrou todo o chão do sótão com roofmate?

-> Nas telhas usou esferovite? roofmate nas telhas não foi uma opção?

Se puder reponder também para o meu email agradecia. (antonioluismagalhaes@gmail.com)

Cumprimentos.

Lightning TT disse...

Meu Caro Amigo, quero-lhe dar os meus parabéns por uma descrição sucinta tão bem escrita. Comprei uma moradia que carece do mesmo problema que o Sr. tinha. O anterior dono, fez um investimento de cerca de €2500 em aquecedores com tijolo refractário. o que de nada serviu, uma vez que o calor sobe e desaparece pelo sotão. É pena que em Portugal haja poucas pessoas com a sua preocupação. Irei iniciar uma intervenção no sotão, que agora irá ser mais fácil com este seu arrtigo. Cps. Pedro Araújo

João Gomes disse...

Caro José Blino,

alguns dos fóruns onde tento obter alguma informação e que a meu ver são os mais indicados são estes:

http://forumdacasa.com/

http://novaenergia.pt/wp/

Espero que encontre também por lá a ajuda que eu encontrei, todos os utilizadores são muito cooperantes

Quanto à sua outra questão a relação de espessura do poliueretano projectado e o roofmate foi-me dada por algumas pessoas ligadas à construção (claro que existe sempre a variante da qualidade do poliuretano, mas em relação a isso é dificil obter informações e no meu caso fiquei muito satisfeito)

Bem haja

João Gomes

João Gomes disse...

Caro António Luis Magalhães,

Quanto às suas dúvidas aqui seguem os esclarecimentos:

Forrou todo o chão do sótão com roofmate?
R: Não, esse foi o teste inicial mas sairia muito dispendioso.

Nas telhas usou esferovite? roofmate nas telhas não foi uma opção?
R: Para além do referido custo acrescido o roofmate apresentaria mais dificuldades na fixação (devido à espessura e peso) e também no corte onde iria provavelmente desperdiçar muito

Seguiu o alerta para o seu e-mail

Bam haja

João Gomes


João Gomes disse...

Boa tarde Pedro Araújo,

agradeço o seu elogio, foi mesmo com esse intuito que decidi partilhar todas as minhas experiências para que o conhecimento esteja disponivel a todos, boa sorte com o seu projecto.

Bem haja

João Gomes

João Gomes disse...

No dia 3 de Fevereiro de 2013 à49 21:29, António Magalhães escreveu:
> Muito boa noite,
>
> após entrar em contacto com uma empresa de isolamentos, aconselharam-me
> fazer o isolamento com poliuretano projetado diretamente no solo ( e não nas
> telhas) o preço do metro quadrado é que é um pouco caro.
>
> O que acha da solução? Tem alguma empresa que possa referencia para comparar
> orçamentos?
>
> Desde já obrigado pelo tempo despendido.
>
> Atentamente,
>
> António Magalhães

João Gomes disse...

Boa tarde António Luis Magalhães,

Quanto à opção da empresa que o aconselhou, não me posso pronunciar, uma vez que não sei se fará uso do sotão ou não.

Quanto aos valores o meu caso está explicado neste post e o custo foi de 5,5 € / m2

Bem haja

João Gomes

Ricardo Gomes disse...

Bom dia João, desde ja agradeço a sua a sua vontade de ajudar, gostaria de lhe pedir uma opinião:
- moro num prédio de 4 andares e cada andar e composto por 3 apartamentos eu moro no 4º andar (ultimo) por cima só tenho placa e um amplo sotão que acompanha os 3 apartamentos e estava a pensar em fazer o mesmo que o João fez, mas a minha duvida é esta, será que tenho que fazer isso na placa toda ou posso só fazer por cima do meu apartamento? será viável colocar só sobre o meu apartamento?

Cumprimentos

Ricardo Gomes

Ricardo disse...

Bom dia e parabéns pela obra que executou.
Eu tenho um problema semelhante ao seu. O sótão da minha moradia está em bruto, com as telhas, as ripas e os barrotes de madeira à vista. Não tem placa, como o seu, mas apenas madeira. Como é que aconselha que eu proceda ao seu isolamento.
Já agora, em relação ao piso. Aquilo tem placa, está pois em cimento, mas ainda em bruto, muito irregular - nunca chegou a ser alisado. Qual seria a melhor solução para colocar um piso nestas circunstâncias, atendendo a que tenciono fazer ali outra divisão da casa e quem sabe até um quarto?
Obrigado.

Ricardo

Luis Santos disse...

Boas João Gomes
Tive agora a ver o seu projecto (que considero bem feito e muito bem documentado) e de facto tenho pena de já ter feito as obras no meu sotão;é que mandei colocar junto ás telhas wallmate de 3 cm e por baixo lã de rocha (porque me foi assim aconselhado e também tinha ideia que a lã de rocha era um bom isolante quer acústico como térmico);mas o que já está feito, feito está;agora para tentar resolver o frio que ainda tenho sentido em casa aconselharam-me colocar poliuretano nas paredes(parede dupla).
O que é que acha da ideia?
Já vi que normalmente é aplicada através de máquinas próprias, mas já pensei em aplicar através das latas individuais por uma questão de economia e também porque assim fazia uma divisão de cada vez sem os constrangimentos de ter a casa toda de pantanas.
Um Abraço

João Gomes disse...

Boa tarde Ricardo,

Agradeço o seu comentário e elogio.

aconselharia a fazer o isolamento da mesma forma, quanto ao piso irregular é uma questão de o alisar mesmo em cimento, convem contudo ter em atenção eventuais cabos de iluminação de tecto que lá passem por forma a manter o acesso aos mesmo depois de alisar o chão talvez colocando caixas técnicas.

Bem haja

João Gomes

João Gomes disse...

Boa tarde Luis Santos

Agradeço o seu comentário e elogio também.

Desaconselho-o a fazer com as ditas latas individuais, essa solução é valida para pequenos espaços ou para tapar buracos, não para uma parede ou várias completas, iria gastar muito dinheiro, nada consegue superar a mistura industrial que as empresas de poliuretano profissionais aplicam garanto-lhe que não é igual à que se vende nas lojas, tem elevado grau de expansão, quando ao conselho que lhe deram mesmo não conhecendo a sua realidade tente obter o preço do Isofloc é melhor e mais abrangente porque o poliuretanto injectado pode não expandir até ao limite da parede enquanto que o Isofloc garante veja os videos que coloquei aqui pelo blog e perceberá a diferença

Bem haja

João Gomes

Luis Santos disse...

Boas João
Estive a ver esse produto(Isofloc)e de facto parece ser o ideal para solucionar o meu problema;resta agora verificar preços e se a "Troika" deixar este verão, terei o assunto resolvido para que no próximo inverno não andar a tilintar de frio e passo a economizar na factura energética.
Continuação do bom trabalho e grato pela atenção.

Um Abraço

Luis Santos

Luis disse...

Boa tarde, Joao;

Muitos parabéns pelo trabalho, e acima de tudo pela partilha da experiência, que serviu de inspiração a tantos.
Estou prestes a iniciar também um trabalho semelhante na minha moradia. Tenho o trabalho ligeiramente facilitado, visto que nao posso fazer aproveitamento do sotao , pelas alturas relativamente baixas do pé-direito. Assim, a projeção directa sobre a lage seria o indicado. A moradia Situa-se na região de Mafra, e percebi que os aplicadores do poliuretano projectado que indica são desta região. pode disponibilizar o contacto do aplicador que contratou?

Antecipadamente Grato,

Luis

João Gomes disse...

Boa tarde Luis,

agradeço a sua visita o contacto da pessoa que fez a aplicação na minha casa é:

João Cansado 919 174 307

tem ainda mais por perto (salvo erro Sintra) a seguinte empresa:

http://www.stanka.pt/

Bem haja

Sónia Gomes disse...

Descobri ontem este blog, e como tenho intenções de, brevemente, iniciar a recuperação de uma moradia antiga foi-me bastante útil toda esta informação e experiências, vou continuar a visitar o blog.
Obrigada

João Gomes disse...

Boa tarde Sónia Gomes,

seja sempre bem vinda ao meu espaço continue a acompanhar em breve revelarei mais algumas modificações que tenho feito na minha casa

Bem haja

João Gomes

Anónimo disse...

Muito Bom dia,
Antes demais Muito Obrigado por partilhar aqui a sua experiência. Acerca de 2 anos comprei uma moradia que tem exatamente o mesmo problema, de inverno fica muito fria. Já decidi, vou seguir os seus passos (esferovite e depois o poliuretano). Mas disse que tinha gasto 240€ em esferovite no AKI, mas que nas fábricas era mais barato (será que conhece alguma fábrica onde o esferovite seja mais barato). Já liguei para algumas fábricas e, em algumas, o valor até é superior aos 240 Euros.
Mais uma vez, Muito Obrigado,
Cumprimentos,
Romeu

Anónimo disse...

Muito Bom dia,
Surgiu me outra dúvida que, pelo que li, creio que também me saberá aconselhar. Aqui na minha zona, Portalegre, não temos ninguem que coloque poliuretano; assim, gostava de lhe perguntar se, por exemplo, colocar roofmate (com uns 6/8 centimetros), poderá fazer o mesmo efeito, em termos de isolamento, do que colocar o esferovite mais o poliuretano.
Mais uma vez, Muito Obrigado,
Cumprimentos,
Romeu

João Gomes disse...

Bom dia Romeu,

de facto haven do a dificuldade que referiu em encontrar esferovite a bom preço e não havendo quem coloque poliuretano na sua zona de residência será talvez uma opção a considerar, mas veja por favor este link e fale com esta empresa que é da sua zona:

http://www.portalegre.biz/portalegre/guadipol__isolamentos_em_poliuretano_lda.html

Abraço

João Gomes

Anónimo disse...

Boa tarde,
Muito Obrigado João,
Já liguei, a empresa já faliu e já não fazem estes trabalhos. Isto aqui é um deserto. Só se for em Castelo Branco, mas não encontro contactos.
Cumprimentos,
Obrigado,
Romeu

João Gomes disse...

Bom dia Romeu,

ao que parece tem que subir mesmo um pouco no mapa, tente esta empresa, não perde nada, o orçamento é gratuito:

http://www.manosprojecta.com/

antonio disse...

Muito boa tarde , gostei muito da sua ideia de isolar o seu sótão com
poliuretano projectado, eu tenho o mesmo problema com o meu sótão só que no meu caso tenho pequenas infiltrações sobretudo quando há vento, será que o poliuretano tb veda? ou teria que arranjar outra solução? desde já agradeço a sua resposta
atenciosamente
António

Madalena disse...

Boa noite Sr. João ,sou residente na zona de Sintra e tenho o mesmo problema ,mas com uma pequena diferença não tenho pé direito no sótão .
Será que a empresa descreveu aqui da zona de Sintra é igualmente boa . E já agora muitos parabéns pela descrição do seu trabalho

cumprimentos
Luis Domingos

João Gomes disse...

Bom dia António,

Antes de mais agradeço a sua visita.

O poliuretano veda tudo nos USA é o material mais utilizado para revistir as casas que por lá se fabricam em Madeira veja o video:

http://www.youtube.com/watch?v=K4xHlZCADOY

Se tem pequenas fugas à partida até você poderia repará-las não é dificil usar uma lata de espuma poliuretano e consegue comprar em vários locais com facilidade.

Cumprimentos

João Gomes

João Gomes disse...

Bom dia Luis Domingos,

A Stanka é de facto uma empresa de referência nesta área e aconselho sem dúvida a utilização dos seus serviços.

Cumprimentos

João Gomes

Anónimo disse...

Boa tarde,

Obrigado pelo seu texto. Como se vê pelos comentários, tem sido muito útil para muita gente.
Peço desculpa de incomodar com mais uma questão. Pretendo isolar o telhado de uma casa dos anos 70, em que as vigas são de madeira. Como o sótão não é usado, foi-me sugerido o poliuterano projectado directamente na placa. Tenho tentado saber se é a melhor opção, mas estou muito baralhado. Uma das minhas dúvidas e medos é que se aplicar este material, depois os tectos da casa não respirem e comece a ter problemas de condensação nas divisões da casa. Os meus receios terão razão de ser? Que boas alternativas teria?
Desde já obrigado,
Hugo Silva

João Gomes disse...

Bom dia Hugo Silva,

Agradeço a sua visita a este meu "cantinho do mundo".

Em resposta à sua questão, informo que esse problema existirá sempre quer a casa tenha ou não o sotão protegido por poliuterano, na verdade qualquer casa que não seja arejada sofrerá de problemas de condensação (ainda que inicialmente não sejam muito visiveis)e a longo prazo o aparecimento de fungos (bolor) nas paredes, qualquer casa deve ser diariamente bem arejada (quer por metodo natural abrindo uma janelas ou artificial através de sistemas de circulação de ar disponiveis no mercado), pelo que o aconselho caso venha a ser a sua opção a colocação do poliuterano que pense também como irá compensar essa "falta de respiração" da placa, no meu caso antes da colocação do poliuterano optei por colocar oscilo-batentes em todas as janelas que tinha e também redes mosquiteiras o que me permite deixar todos os dias as janelas abertas a fazerem circulação de ar natural pela casa, sem o incomodo da "bicharada" impedindo a criação de fungos ou cheiros dentro de casa, em opção pode sempre colocar uma girandola que é uma solução muito procurada por quem tem casas com problemas de respiração porque obriga o ar a circular.

Espero te-lo esclarecido

Bem haja e continue a acompanhar

João Gomes

Nuno João disse...

Bom dia.

Comprei uma casa antiga, não tem placa, e pretendo fazer um isolameto digno ...
Ajude-me por favor...;

Projectou o ploriuretano directamente na telha?
Qual foi o esferovite que colocou(por baixo da telha)?

Quantos m/2 aplicou plriuretano?

Cordiais Cumprimentos

MIS

Asterisko Kaetano disse...

Boa tarde,

Vi com muita atenção todos os comentários, sugestões e opiniões e devo dizer que está de PARABÉNS. Como muitas outras pessoas também tinha a mesma vontade de isolar o meu sotão mas não sabia como começar nem qual a melhor forma de o isolar. Inicialmente pensei mesmo em comprar lâ de Rocha para o isolar, mas por aquilo que verifiquei não é a melhor opção. Em relação aos passos que são relatados, são de extrema lucidez. Existe é um passo que gostava de perguntar. Verifiquei nas fotos que tem seguro ás vigas de betão uma peça metálica para que depois possa segurar um futuro tecto falso. Queria saber como posso adquirir e onde. pois seria nessas peças que iria agarrar ripas de madeira para a colocação de um tecto falso.

Cumprimentos

Joka

João Gomes disse...

Boa noite Joka,

Agradeço a sua visita.

As peças metálicas a que se refere são as que seguram a estrutura dos painéis fotovoltaicos cujo projecto pode acompanhar aqui:

http://ecocasa3.blogspot.pt/2009/09/paineis-solares-fotovoltaicos-parte-3.html

e aqui

http://ecocasa3.blogspot.pt/2009/09/paineis-solares-fotovoltaicos-parte-4.html

e onde as fotos são mais elucidativas (sem o poliuretano).

As peças metálicas qualquer serralheiro lhe fará isso à medida que desejar ou então se passar pela secção de quinquilharia de uma grande superficie (AKI, Leroy Merlin, etc) conseguirá também lá encontrar em vários formatos

Bem haja

Anónimo disse...

Boa noite
Muitos parabéns pelo seu trabalho, partilha e apoio. Estive hoje a ler todo o seu blog. Tenho uma moradia r/ch e 1o andar e tenho sótão em telhadonportugues, com Lage de betão liso e limpo sobre telhado normal de telhas sobre vigas, semelhante ao seu. Nunca vou utilizar o sótão, tem pouca altura e não necessito, mas tenho dois problemas: numa casa com 15 anos e paredes duplas com esferovite azul inserido no meio e onde no ano passado numa renovação meti portas e janelas novas de pdf e este ano meti uma bomba de calor :
Estou sempre a aquecer a casa e já percebi que sai muito pela Lage/ sótão. Já tinha falado com umas pessoas e indicaram me o poliuretano projectado e estou decidido a aplicar. Já tomei nota das duas empresas que refere de Santa Cruz e Sintra.
As minhas questões :
1- disse que com 3 cm/s ficou bem. Que marca aplicou? Ou que marcas e que se devem considerar? Tenho ouvido falar mais em 4cms
2- tem alguma empresa de referência na zona da malveira? A empresa do milharado vale?
3- Como não vou aproveitar o sótão é só o quero isolar termicamente apenas vou aplicar na Lage de cimento. Falaram me na hipótese de aplicar as placas debaixo das telhas e depois então aplicar poliuterano mas fica muito caro para o meu objectivo, julgo eu qual a sua opinião ?
4- para ter uma ideia do meu caso, nesta altura do ano cerca da meia noite deixo a sala com 20,5/21 graus e de manhã as 8 horas tenho cerca de 17 graus, porque metade da sala no r/ch está de baixo de Lage directa e no 1o andar nos quartos que estao todos debaixo da Lage a casa demora me mais a aquecer e mais rapidamente arrefece, pior que na sala.
5 - tenho problemas de condensação e bolor preto no Sc por causa dos banhos mas também nos quartos que pioraram desde que meti as portas e janelas novas e já sabia que ia acontecer. A solução tem passado por abrir todos os dias as janelas.
Questão : a aplicação de poliuretano vai aumentar a condensação e bolor preto? Se sim o que se pose fazer?

Não me atrevo a fazer mais perguntas e agradeço desde já toda a sua paciência se entender ajudar, porque não percebo quase nada disto e apesar do investimento muito elevado que fiz nos últimos 2 anos continua por resolver o problema do isolamento térmico.

Parabéns pelo seu trabalho é obrigado
Cumprimentos

Eduardo



















André Santos disse...

Boa Noite,

gostava de partilhar uma novidade.... um produto recente em Portugal, o ICYNENE. Pode ser aplicado diretamente na telha, betão, tijolo, ferro, etc.
Tem como vantagem de ser um produto Ecológico, permeável ao vapor (deixa respirar, não contém gases nocivos, bom comportamento ao fogo, é auto extinguível. Para além de ser um isolamento térmico também cumpre na perfeição a função acústica. Procurem mais informação na internet.

Francisco disse...

Boa noite Sr. João Gomes,
agradeço a criação deste blog e o facto de ajudar deveras na procura da melhor solução de isolamento do sótão que, segundo creio, é a parte fundamental de isolar bem a casa (mais do que pelas paredes).
Eu moro num apartamento no segundo e último andar do prédio e na reunião de condominio pretendo apresentar a seguinte solução, que pelo que li no blog me parece ser a melhor mas gostaria de ter a sua opinião.
As telhas são de fibrocimento, pois o predio tem já 20 anos e tenciono muda-las para tenhas de sandwish, de 3 ou 4 cms de espessura. O sótão não tem utilização, pois é fechado (respira por abertura junto das caleiras) e so tem no máximo uns 50 cms de altura, pelo que me parece bem forrar a laje com poliuretano projectado, de 3 cms de espessura. Inicialmente estava com receio de o poliuretano prejudicar a respiraçao da casa,mas pelo que li no blog não é relevante se garantir outras formas de respiro.
Agradecia que me dissesse se concorda com esta solução a apresentar ao condominio, sendo que as telhas em sandwish tem de ser suportadas por todos os condónimos e, em último caso, nem que tenha de ser eu individualmente a suportar o poliuretano projectado.
Nota: nestas noites em que a temperatura desce aos 0 graus aqui na zona da Batalha, o interior da minha casa atenge a modica quantia de 9 graus.
Melhores cumprimentos
Francisco Brígido

btt arrifana disse...

Caro João gomes,
Como os demais agradeço a sua partilha, esta excelente descrição e as opções que tomou podem ajudar muitas pessoas, a mim ajudaram-me muito.
E sinto-me na obrigação de após um mês de estudo dar o meu contributo para que outras pessoas possam ser ajudadas, vou tentar sistematizar algumas ideias e acrescentar mais informação sem entrar em pormenores científicos colocando sempre que possível as fontes para que todos possam confirmar.

Problema: Condensações e bolores nas paredes em especial na parte de cima e tetos, baixa temperatura no inverno e calor no verão, são tudo sintomas de deficiente isolamento, vou apenas detalhar o meu caso uma remodelação em que já existia isolamento nas paredes, mas a laje do sótão está nua.

Causa: Condensações superficiais, estas ocorrem por exemplo quando o ar interior está a 20 ºC e a humidade relativa a 70%, é possível verificar que apenas ocorrem condensações se a temperatura superficial for inferior ao ponto de orvalho, ou seja neste exemplo, inferior a 14 ºC. As paredes ficam assim com humidade se estiverem abaixo dos 14º, nas condições do exemplo.(http://civil.uminho.pt/lftc/teses/TesePedroSilva.pdf)

Solução: Isolamento térmico exterior ou interior.
O isolamento térmico de edifícios de habitação, hotelaria e outros com ocupação noturna é mais eficaz se for aplicado pelo exterior, cobrindo todas as superfícies expostas ao ambiente exterior e eliminando as pontes térmicas, para minimizar as perdas ou ganhos de calor indesejáveis. Esta solução permite uma melhor estabilidade das condições de conforto no ciclo diário, devido ao efeito da inércia térmica da massa do edifício (paredes, lajes, etc.), que se encontra pelo interior da camada de isolamento térmico.
Em edifícios de serviços climatizados com utilização predominantemente diurna pode ser mais vantajoso aplicar o isolamento pelo interior, já que, durante os períodos de ocupação, a temperatura de conforto pode ser atingida mais rapidamente com os equipamentos de climatização. Esta solução, porém, não elimina todas as pontes térmicas, nem permite o melhor aproveitamento da inércia térmica do edifício. ( http://www.aream.pt/download/brochuras/brochuraedificios.pdf ) e (http://www.futureng.pt/inercia-termica )

É assim caso não se faça uso do sótão mais eficiente aplicar o isolamento diretamente em cima da laje.

btt arrifana disse...

Que isolamento escolher: Poliuretano projetado; XPS ou lã de rocha/vidro para a aplicação em causa (colocação sobre a laje do sótão)

Poliuretano Projetado: Numa remodelação as condições de trabalho são limitadas o que obriga á escolha de soluções que se adaptem, o poliuretano projetado como é aplicado “in situ” permite isolar eficientemente mesmo locais de difícil acesso, cria uma camada sem juntas e que é impermeável a agua mas permeável ao vapor. Este ano por exemplo pela 1ª vez em 15 anos pingou dentro de minha casa apesar do telhado ter boa inclinação e as telhas em bom estado, ventos de 110km/h e chuva torrencial contribuíram para a festa e fizeram-me procurar uma solução, o frio ainda aguentei agora água dentro de casa está fora de questão, e com as alterações climáticas situações idênticas vão ser cada vez mais frequentes. O poliuretano foi a minha escolha. Para mais detalhes em especial para saber como devemos fiscalizar a obra consultar o Livro Branco do Poliuretano em espanhol ( https://drive.google.com/file/d/0B_W-plZTXti-STJSUUZvY1dQTGM/view ) da ATEPA - Asociación Técnica del Poliuretano Aplicado.

XPS: A grande vantagem é a aplicação poder ser feita pelo próprio, desde que a laje se encontre completamente plana, apresenta sempre a mesma espessura o que é impossível de garantir no poliuretano, mas a instalação exige muitos cortes e desperdício de material, e apesar de ser um material que é impermeável a agua, quando aplicado na horizontal devido as juntas não estanques deixa passar a agua, o que no caso da laje do sótão pode ser um problema mesmo com chuva franca desde que esteja vento há sempre projeção de agua para o interior.

Lã de rocha/vidro: Este tipo de produtos provoca uma reação alérgica nas vias respiratórias, não só ao ser manuseado mas sempre que em contacto com o ar. A sua aplicação deve ser limitada a espaços estanques, por exemplo entre a parede de tijolo e uma parede de gesso cartonado. No sótão onde existem humidades e as partículas podem ser transportadas para o exterior pelo vento nunca deve ser utilizado.

Espero ter ajudado.

Antonio Miguel disse...

Boa tarde Sr.Joao

Obrigada por partilhar o seu projecto ,tenho uma moradia e sinto esse problema na "pele" pois vem o verao e os quartos que são no piso superior são um forno ,assim como no inverno são um gelo eu já tinha pensado forrar a placa com esferovite mas agora que vi o seu projecto queria a sua opinião.Se forrar so as telhas com o esferovite e não projectar o politereno não ficará resolvido o meu problema.

Atenciosamente
António Miguel

João disse...

Olá. No caso de partir uma telha como a muda?

btt arrifana disse...

Nem todas as espumas são iguais ver este estudo sobre as diferenças entre espuma de célula aberta e célula fechada.

http://www.ecocompositos.pt/catalogo/celula-fechada-ou-celula-aberta_ecocompositos.pdf

João Gomes disse...

Boa tarde btt arrifana,

Agradeço o seu comentário e aqui deixo também um link ilustrativo de algumas diferenças:

https://www.youtube.com/watch?v=2mkQ6kW6ArY

Hortense Baptista disse...

Boa noite e obrigada a todos pelas dicas, principalmente ao Sr. João Gomes, pela paciência, pois tem-me ajudado imenso a tomar conhecimento com este mundo do "isolamento/climatização".
Estou a tentar recuperar uma casa de aldeia, que herdei. Ma mesma já pus placas, recuperei paredes e pus telhado novo já há alguns anos, isto para a casa não cair. Neste momento entrei na fase de a tornar habitável.

- As paredes são em pedra, penso que c/80 cm, mas rebocadas, a minha duvida/questão é será que tb é preciso isola-las para a casa ficar confortável ou bastará isolar as lajes ?? A Zona do país é centro, bastante frio.
Os meus sinceros agradecimentos,
HB

Tiago Pita Gaspar disse...

Bom dia Joao, parabéns pela partilha, está tudo muito bem documentado, algumas dúvidas colocadas estão respondidas ao longo das descrições efetuadas.
Mas aproveito para efetuar uma questão, passado estes anos de experiência após a obras continua satisfeito com os resultados?
Ou aplicaria de outra maneira se fosse hoje.
E quando aplicou o esferovite em vez do roofmate Foi só pela questão financeira ou aconselha o esferovite.

Parabéns e obrigado
Tiago

João Gomes disse...

Bom dia Tiago Pita Gaspar,

Antes de mais agradeço a sua visita.

Respondendo às suas questões:

Estou muito satisfeito com o resultado final, de tal forma que em 2016 optei por tirar o máximo proveito do sotão (em breve postarei fotos) tornando-o um espaço utíl não só para arrumação como escritório. Acrescentei alguns elementos isolantes e estéticos (mas apenas por opção porque o isolamento existente era suficiente)

O esferovite foi aplicado porque considerando que era para projectar o Poliuretano não justificava o investimento nas placas de roofmate, mas não havendo essa limitação financeira ficaria ainda mais isolado porque o roofmate já cria um bom isolamento se lhe acrescentar o Poliuretano projetado fica muito bem servido tanto em termos térmicos como acsuticos.

Grato

Cumprimentos

João Gomes

João Luis disse...

Boa noite

O meu sotão é exactamente como o seu.

Colou o esferovite as vigotas ficando assim uma distancia de alguns centímetros entre o esferovite e as telhas certo?

Tinha a ideia que se deveria colocar o esferovite entre as vigotas, portanto mais perto das telhas e depois colocar px um forro em madeira.
O pior é mesmo cortar a esferovite e monta-la entre as vigotas. Um trabalho muito demorado e chato.

Colocando a esferovite como fez poderei forrar depois em madeira?

Obrigado

Anónimo disse...

Bom dia Sr. João Gomes,

Muito obrigado pela sua partilha, está a ajudar-me a perceber como funcionam os diferentes materiais de isolamento.
Também tenho um sotão "complicado" para isolar e de tudo o que li parece-me que o poliuretano será o mais adequado.
Será que a empresa do Sr. João em Santa Cruz ainda está no ativo? Se não, pode recomendar outras ??
Muito obrigado
Maria João

João Gomes disse...

Boa tarde Maria João,

Agradeço a sua visita.

Lamento mas não lhe sei responder se a empresa que fez o isolamento do meu sotão ainda está no activo ou não, é uma questão de contactar com eles.

Também lamento mas só poderia recomendar alguma outra empresa caso tivesse experienciado algum trabalho executado. Não é a minha área de trabalho sou apenas um entusiasta ecólogico, mais uma vez as minhas desculpas por não a poder ajudar no que pretende.

Bem haja.

João Gomes

Anónimo disse...

carlos leal
boa noite sr. João Gomes
Agradeço a forma como explanou a sua experiência, e a partilha da mesma, pois penso que foi de uma grande utilidade para todos os que pensam em remodelar os sotãos de suas casas.
Bem haja por isso.
Mto obrigado

João Gomes disse...

Boa tarde Carlos Leal,

Bem haja também pela sua visita, espero que continue a acompanhar em breve colocarei fotos da fase final do aproveitamento do referido sotão e posso confirmar-lhe que ficou muito além do que tinha antevisto, tirei muito proveito do espaço e ganhei muito conforto nos pisos inferiores, sendo que até à data nestes dias mais frios ainda nem sequer senti necessidade de ligar aquecimentos

João Gomes

João Gomes disse...

Boa tarde Hortense Batista,

em relação ao seu post (que lamento tinha ficado sem resposta) aqui segue a minha opinião

"Hortense Baptista disse...

Boa noite e obrigada a todos pelas dicas, principalmente ao Sr. João Gomes, pela paciência, pois tem-me ajudado imenso a tomar conhecimento com este mundo do "isolamento/climatização".
Estou a tentar recuperar uma casa de aldeia, que herdei. Ma mesma já pus placas, recuperei paredes e pus telhado novo já há alguns anos, isto para a casa não cair. Neste momento entrei na fase de a tornar habitável.

- As paredes são em pedra, penso que c/80 cm, mas rebocadas, a minha duvida/questão é será que tb é preciso isola-las para a casa ficar confortável ou bastará isolar as lajes ?? A Zona do país é centro, bastante frio.
Os meus sinceros agradecimentos,
HB"

Considerando que a casa é antiga aconselho a que coloque um isolamento interior nas paredes pois embora tenham como referiu 80 cm devem também ter pontos térmicos que permitem que humidades sem instalem (isto derivado à qualidade de construção que calculo seja antiga). Assim o melhor será revistir as paredes com perfis e fazer uma parede em pladur, eu optaria por colocar lá de rocha nessse espaço que fica entre a parede actual e a nova de pladur, assim ganharia melhoria em termos térmicos e acústicos também.

Bem haja

João Gomes

luis ventura disse...

Boa noite, eu possuo um sótão igual a este que está aqui nas imagens.
Quero digamos fazer um estúdio só que de inverno faz muito frio e de verão faz muito calor, não queria gastar muito dinheiro. O sótão esta como este:

http://4.bp.blogspot.com/_MA53PsHlvuM/S2SIsGBJy1I/AAAAAAAAA9c/-lT02kDhwPE/s1600/ripas_cimento.jpg

Luis V.

Anónimo disse...

Boa noite Sr. João.

Antes demais, pela sua partilha e pela forma como pacientemente responde a todos que o abordam, os meus parabéns e agradecimento.
Tenho uma moradia com 35 anos, térrea, sem nenhum tipo de isolamento... Por isso, além do frio de rachar também tenho problemas de condensação. Tenho o sótão em Bruto e não o pretendo usar, mas como chegou a hora de mudar as telhas que estão a dar as últimas, chamei o empreiteiro que sugeriu colocar placas de roofmate nas vigas e depois assentar a telha, argumentando que com placas de 4cm já ia sentir um melhor conforto térmico na casa. Como li o seu blog e não quero gastar € sem sentir resultados, perguntei senão seria melhor aplicar na lage, mas ele disse que mesmo aplicado no telhado eu ia sentir a diferença no interior da casa e como por cima da lage correm canos e instalação elétrica, tal inviabiliza essa opção.
Se ainda tiver paciência, perguntava:
1- placas de 4cm será suficiente ou será melhor mais espessura? Se sim, qual o mínimo que aconselha?
2 - mesmo aplicado o roofmate só no telhado, irei sentir mais eficiência térmica (maior capacidade de reter o calor) nas divisões da casa?
Obrigado desde já pelos esclarecimentos que me possa dar.
Pedro Santos

Avelino Rego disse...

Caros internautas,
Sr. Pedro Santos,

Na minha opinião, no seu caso que não pretende fazer uso do sotão, apenas faz sentido isolar directamente sobre a lage. Sim, sobre a lage e não sob as vigas do telhado.
Idealmente, seria em tecto falso sob a placa de teto do piso habitável.

Isolando sobre a lage está a guardar o calor o mais próximo possível.
Isolando sob as vigas do telhado, está a aquecer o sotão, a aumentar a superfície de contacto do ar quente, por onde pode perder calor.

Atentamente,

Avelino Rego

Anónimo disse...

Obrigado Sr. Avelino.

Percebi a sua explicação e agora é uma questão de ponderar. Como sobre a lage não dá, ou meto teto falso com isolamento pelo interior, o que me fica bem mais caro (20€ m/2), ou opto pela sugestão do empreiteiro (5€ M2). Devo esclarecer em defesa do empreiteiro, que este deu esta sugestão em resposta a um pedido meu de soluções para diminuir pontes térmicas e condensações, e não tanto para ganhar eficiência térmica nas divisões. Cumprimentos e obrigado
Pedro Santos